Descoberto extração de minério em Alagoinhas

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente de Alagoinhas - SEDEA aguarda que a empresa VETCH Tecnologia, de extração de minérios, apresente documentação necessária para que seja expedida a Licença Ambiental que permitirá a devida exploração da mina de ferro descoberta no Quizambu, povoado localizado no distrito de Riacho da Guia. A mina já estava sendo estudada há dois anos e a expectativa inicial de exportação gira em torno dos R$ 15 milhões.






A empresa que já possui sede em Manaus, no Amazonas, além de uma unidade operacional no Estado de São Paulo, promete a geração de cerca de 200 empregos diretos no período inicial de suas atividades, utilizando, de acordo com o seu consultor técnico, Wilson Nassif, mão de obra local prioritariamente. Os empresários chineses da empresa estiveram reunidos com o prefeito Paulo Cezar na primeira semana de outubro, apresentando o projeto de exploração da mina. Eles trabalham com máquinas pesadas para mineração, como tratores, caminhões e trens e segundo Nassif, venderam recentemente alguns trens para a Vale do Rio Doce e também para um grupo australiano. “São parceiros nossos na China”, informa o consultor.






“Pretendemos instalar aqui também, para aproveitar o nosso minério, uma indústria siderúrgica. Isso dentro de três, quatro meses, mas antes iniciamos, claro, a mineração”, acrescenta Nassif. Voltada para extração, comercialização e exportação de minério, a VETCH trabalha com tecnologia limpa e segundo os empresários chineses, tem investido, inclusive em energia eólica. A mineradora já apresentou um relatório de impacto ambiental dentro das normas exigidas e se comprometeu em seguir a risca o que for estabelecido pelo município para que não cause impacto ambiental na localidade do Quizambu.






O minério de ferro metálico em forma de rochas, descoberto em Alagoinhas, é muito utilizado, afirma Nassif, pelas indústrias na maior parte dos países, a exemplo da própria China e Brasil, Austrália, Índia, Rússia, Ucrânia, Estados Unidos, África do Sul, Canadá e Suécia. “Este é mais um ponto de avanço para Alagoinhas, mais uma empresa multinacional que vê em nosso município as condições necessárias para sua instalação e realização de trabalhos. É uma alegria ver Alagoinhas crescer dessa maneira depois de tantos anos de lutas como deputado, como vereador e agora, como prefeito”, comemora Paulo Cezar.






Fonte: ACOM - Assesoria de Comunicação


http://www.alagoinhas.ba.gov.br/index.php?link=visualiza_noticia&id_noticia=3170

Comentários

  1. Como morador da comunidade, espero com muita ansiedade o inicio dessa grande obra,porém aguardo com mais ansiedade ainda a melhoria da comunidade,já que temos um vereador( "representante" que há muito tempo não fez nada pela região.

    ResponderExcluir

Postar um comentário